Promessa de flexibilização de posse de armas sai na próxima semana, diz Onyx

onyx

Onyx Lorenzoni, ministro chefe da Casa Civil, afirmou nesta terça-feira (8) que a promessa do presidente Jair Bolsonaro de flexibilizar, por meio de decreto, a posse de armas de fogo será editado na próxima semana.

O tema foi discutido pela cúpula durante a reunião ministerial ocorrida nesta terça no Palácio do Planalto. O encontrou contou com a presença do presidente, do vice-presidente General Hamilton Mourão e por todos os ministros que compõe o atual governo. 

Em entrevista, Lorenzoni destacou que a medida visa cumprir uma promessa de campanha do atual presidente. Bolsonaro também ressaltou a necessidade de materializar outros compromissos firmados durante o processo eleitoral.

“Na reunião de hoje de manhã, o presidente chamou a atenção para algo muito importante, que era de que todos aqueles compromissos de campanha que ele assumiu as ruas do Brasil, que nós, os ministros, tínhamos a tarefa de materializar. Então, o primeiro que está sendo materializado é a questão da posse de arma, que é algo muito importante, na avaliação do presidente”, destacou.

Na semana passada, em entrevista ao SBT, Jair Bolsonaro disse que o decreto vai tirar a “subjetividade” do Estatuto do Desarmamento. De acordo com o presidente, uma das ideias é comprovar a efetiva necessidade com base em estatísticas de mortes por arma de fogo. Assim, moradores de locais com altos índices de mortalidade teriam mais facilidade em adquirir armas.

Apoio ao Nordeste

Onyx Lorenzoni também anunciou a criação de grupo interministerial para tratar de questões relacionadas à região Nordeste do país, como estratégias de desenvolvimento e atendimento de demandas em diversas áreas.

“Serão de seis a oito ministérios que vão trabalhar, em parceria, para apresentar alternativas de desenvolvimento e atendimento aos estados do Nordeste do Brasil”, informou. A primeira reunião do grupo está agendada para a próxima sexta-feira (11).

com Agência Brasil (Foto: Valter Campanato/Agência Brasil )

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *