Intermunicipal: 14 são suspensos por agressão a árbitros

Leonardo Oliveira Carvalho

Dois episódios de agressão a árbitros no Campeonato Intermunicipal geraram a suspensão de 11 integrantes da seleção de Teixeira de Freitas e de mais três membros da equipe de Vera Cruz. A pena mais grave chega a mais de um ano. Apesar da gravidade dos casos, as ligas amadoras das duas cidades acabaram absolvidas do julgamento no Tribunal de Justiça Desportiva de Futebol da Bahia (TJDF-BA) na noite da última terça-feira (19).  O caso mais grave aconteceu em Teixeira de Freitas, na derrota da equipe da casa para Eunápolis por 5×1 no dia 3 de setembro. O árbitro Leonardo Oliveira de Carvalho acabou agredido com socose pontapés após o apito final. Na partida, ele apitou um pênalti contra a seleção mandante e ainda expulsou dois dos seus jogadores. A punição mais severa foi dada a Diones Almeida Cerqueira, jogador de Teixeira de Freitas, que pegou um gancho de 360 dias mais três partidas por ter chutado o árbitro quando este estava caído no chão. A Liga de Teixeira de Freitas, porém, acabou absolvida porque o tribunal entendeu que ela tratou de identificar e conduzir os agressores à Polícia Militar.

 

árbitro

Outra agressão: O outro episódio aconteceu no empate em 2×2 entre as seleções de Vera Cruz e de Santo Antônio de Jesus, em Vera Cruz, no mesmo dia 3 de setembro. O árbitro Eloy de Brito Neto foi agredido por jogadores da equipe local depois de prorrogar o apito final do duelo. O gol de empate dos visitantes saiu nos minutos finais. Edvaldo Carneiro Vieira, presidente da Liga de Vera Cruz, recebeu gancho de 300 dias por ter invadido o campo após o apito final e empurrado o rosto do árbitro. A própria liga, porém, não foi suspensa do Intermunicipal por também ter identificado os agressores. (Correio)

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *