Até o momento gabinete de Bolsonaro tem sete militares, seis economistas e nenhuma mulher

Brasilia

O presidente eleito, Jair Bolsonaro (PSL), começou formar o gabinete de transição nesta segunda-feira (5), com a nomeação de 27 indicados, todos homens. A equipe atuará sob a coordenação do ministro extraordinário Onyx Lorenzoni.No total, o presidente tem 50 cargos disponíveis para o período de transição. O grupo selecionado por Bolsonaro conta com uma equipe técnica composta por juristas, economistas, militares e assessores parlamentares. O principal desafio do grupo de transição será estabelecer um canal de diálogo com os quadros técnicos do governo do presidente Michel Temer para analisar os dados da máquina federal. Em pronunciamento nesta segunda, em Brasília, Lorenzoni anunciou que o gabinete trabalhará dividido em dez grupos temáticos. Os salários da equipe de transição vão de R$ 2,5 mil a R$ 16,5 mil. A equipe já definida até o momento conta com sete militares, dois do Exército, três da Aeronáutica e dois bombeiros militares, além de pelo menos seis economistas, assessores e conselheiros de Lorenzoni.Voz da Bahia

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *